Acéfalos: Teoria do país dividido

quarta-feira, novembro 1

Teoria do país dividido

Após a vitória de Lula para a presidência, os especialistas em política, sociologia
e jornalistas em geral vem levantando a bola de que existe dois Brasis diferêntes.

Primeiro, a interpretação é erronea pois discrimina a população das regiões Norte e Nordeste por uma mídia sectária vivendo confortavelmente no Rio ou em São Paulo. Os boçais acima citados publicaram que existe o Brasil dos informados intelectualizados, inteligentes) e o Brasil dos grotões da nação (pobrezinhos, ignorantes). Na realidade a votação demonstrou quem quer um Brasil de distribuição de renda ou um Brasil de concentração de renda.

Segundo, eu acredito que não há dois Brasis e sim multiplos. A votação de Lula foi esmagadora nas regiões Norte e Nordente e por conta disso houve a idéia de divisão do país.

Na realidade, ninguém se lembrou que a diversidade de nossa nação, que é continental, ultrapassa a fronteira política. No Rio Grande do Sul, vemos um país diferente em muitos aspectos de qualquer outra parte do país, e mesmo assim mostrou que está mudando politicamente. Há duas décadas PT e PMDB vinham se revezando no governo, esta eleição houve outra alternancia, voltada para o PSDB, sem tradição em cargos executivos. Na BA, pela primeira vez na história, teremos um governador de "esquerda", mesmo sendo um estado oligárquico e coronelista. Em SP o caso foi mais atípico pois o candidato vencedor está mais presente no imaginário do povo como ministro, candidato a presidente, prefeito, facilitando mais ainda sua vitória.

Concluindo, analisar a eleição de modo tão genérico e superficial beira o preconceito e demonstra que na realidade o ignorante é aquele que publica a primeira idéia que vem em sua cabeça sem ter conhecimentos dos fatos sociais.

Terceiro, se em parte a nação retrocedeu, em parte ela avançou. Retrocedeu pois consagrou a cleptocracia, avançou pois se livrou dos grilhões da oligarquia.

Sobre a cleptocracia (governo de ladrões consagrado pelo povo) o país agiu como marido que é traído pela mulher e sempre a pega com o amante (já dizia Tato). Uma coisa é aparecer um escândalo, outra coisa é toda semana estampar um escândalo diferente na mídia. Por mais que o país tenha avançado, não justifica o fato de tantos podres.

Sobre a independência. Os Estados do Nordeste que desde o Brasil Colônia é governado pelas mesmas famílias, este ano vimos uma reviravolta histórica. Foi a consagração do povo sobre a oligarquia. Os Estados da BA e MA trocaram o coronelismo pela democracia. PE se firma como um Estado socialista repetindo a experiência de partidos de "esquerda".

Foi uma eleição no ambito federal marcada pela falta de opção e de um quadro medíocre de candidatos. Nos Estados, cada um teve sua história, difícil de se fazer um retrato fiel das disputas com suas particularidades históricas.

2 Comments:

Blogger Fernando Santana Jr said...

Também não acho que o país é simplesmente dividido entre os que possuem educação mais desenvolvida e os que são incapazes de organizar idéias próprias, mas acho que dividir o país entre quem quer mais distribuição e quem não quer também resvala no rasteiro.
Gostei dessa passagem, vi bons textos que me levaram à reflexão.
Embora não tenha concordado com algumas idéias(Deus abençoe a democracia)não vejo nada de acéfalo por aqui.
Grande abraço.

4:39 PM  
Anonymous Tatolinux said...

E... Como o Tato também sempre diz: " Na ignorancia também se é feliz"... O pior, não são os mortos de fome, elegendo o cara errado, o problema são os ditos pensadores, que nada fazem para nos dar uma alternativa melhor... Tantofaz "a meu ver", quem ganhou! Nenhum dos dois prestava. Conjugação verbal incorreta??? Nenhum dos dois presta!!!!mas disso você sabe. Não fiquem indignados, a próxima eleição será pior.... se a esperança é a ultima que morre.... se a esperança.... que esperança...

8:50 AM  

Postar um comentário

<< Home