Acéfalos: Assitencialismo - A Sombra de uma Sociedade

segunda-feira, março 2

Assitencialismo - A Sombra de uma Sociedade

Inegável que temos uma sociedade desigual.

Inegável também que o Poder Público tem uma dívida com os miseráveis que data desde o século XIX com o advento de colonos europeus e com a abolição da escravatura.

Porém o que vivemos na atualidade é a distorção dos valores morais e cívicos.
Assistindo a matérias de televisão e ouvindo alguns relatos das pessoas que recebem as Bolsas do Governo temos as histórias a seguir:

Em conversa com uma empregada domética:
"A mesma conta que possui uma amiga que vive zombando dela porque trabalha. A amiga recebe do governo Bolsa Família para 3 filhos (R$ 210,00) mais Rena Mínima (R$ 70,00), mais Cesta Básica para 3 filhos (equivalente à (R$ 240,00),somando R$ 520,00. Essa mesma amiga mora na favela onde não paga contas de luz, água e IPTU. A amiga não trabalha, fica o dia inteiro em casa ou no bar."

Em conversa com uma ex-moradora de favela:
"As pessoas não querem saber de mais nada a não ser receber o dinheiro do governo. Tem homem que pega o dinheiro da Bolsa família dos filhos e gasta tudo em pinga, espetinho e forró. Pra que ele vai querer outra coisa, se trabalhar com carteira assinada ele perde o benefício e o que ganhará se salário no fim do mês é menos do que o auxílio."

Em matéria veiculada no Fantástico da última semana (01/03/2009):
"Entrevistadora: É difícil arrumar emprego aqui?
Maria: Vige. Aqui não existe isso para pobre, não.
José e Adelma também são desempregados, como quase todos em Manari. Vivem com o dinheiro de benefícios do governo e ajuda de parentes."

Em 2004: Família recebe a Bolsa do Governo e divide o recurso com vizinhos:
"Numa cidade do interior da Bahia uma família que recebe o Bolsa Família já possui uma pequena granja. Pois com o dinheiro comprou galinhas e agora vendem ovos e galinhas criadas no seu terreno.
Como não sentiam tanta necessidade da Bolsa, no mês seguinte emprestou o cartão para o vizinho que com o dinheiro comprou mudas de feijão e frutas.
No mês seguinte emprestaram a outro vizinho que comprou uma roca e linha para costurar e já estão se desenvolvendo.
Esse é um case de sucesso do programa que apesar de paternalista, há quem utilize para sair da condição de dependente para independente da ajuda do governo.

Apesar de condenar esse programa, fico pensando que pelo menos 1 (uma) família fez um uso tão exemplar do dinheiro público. Como fazer para que fosse sempre assim, para gastarmos menos na luta da desigualdade e arroxo de impostos e gastar mais com infra estrutura do nosso país.

1 Comments:

Anonymous Tatolinux said...

Ah, sei não... não sei se entendi bem o intento do manifesto.... o que devemos fazer? Nos indignar? Provocar um levante?
Lei de Gerson tá ae.... quem são os espertos? Eles? o preço a ser pago pra ser sustentado pelo governo e consequentemente pelos nossos bolsos é a mediocridade.... Se é justo nós sustentarmos eles? Vai saber, talvez até seja, porque assim é a sociedade....

10:04 AM  

Postar um comentário

<< Home