Acéfalos: Ensaio sobre a Cleptocracia

quarta-feira, abril 19

Ensaio sobre a Cleptocracia

Recebi um incentivo a escrever sobre um sistema de governo que não tinha grandes conhecimentos.
Não me fiz de logrado, e apesar da demora para a realização deste, serei como sempre incisivo e imparcial.
Começarei definindo o que é cleptocracia:

Segundo o Houaiss: é um regime político-social em que práticas corruptas, especialmente com o dinheiro público, são implicitamente admitidas ou mesmo consagradas.
A principío poderíamos dizer que estamos em um governo com essas características. Mas existem adendos que nos marcariam para o lado contrário.
Sei que serei taxado por iludido ou cego a alguns aspectos, mas acredito que há nós para desatar.

Em pesquisa na mídia impressa, todas as vezes que encontrei o termo o mesmo está atrelado a radicais de esquerda denominando os governos liberais de cleptocratas. Na verdade os textos são escritos por pessoas que gostam de escrever difícil para se mostrarem inteligentes, ou intectuais, ou tentar passar uma credibilidade.
Revistas venezuelanas (ataque a Chaves), portuguesas (ataque a Soares), americanas (ataque a Bush) e brasileiras (ataque a FHC) foram pesquisadas.
Acredito que a denominação do Houaiss ainda está muito vaga. Mas partindo dela podemos refletir que existem sim governos com esse sistema.

1° - Países em que houve Golpe de Estado: o antigo Haiti, o Iraque de ontem e hoje e outras republiquetas africanas
2° - Países totalitários não monárquicos (Ditaduras): Itália (Berlusconi), Rússia e Afeganistão. Aqui estou eximindo as monarquias Árabes.

Apesar da corrupção que vem sendo publicada em nossa imprensa, o país tem diminuído as características cleptocratas.

Como citei anteriormente encontrei citações apenas a FHC quanto ao tema. Mas quero deixar a constatação pratica desta afirmação:
Não há conhecimento do volume do roubo do Governo do PSDB porém conhecemos os escandalos que ocorreram. Toda a máquina do Estado naquela ocasião estava disposta a encobrir ou arquivar os casos de corrupção. Houve um manejo dos Três Poderes para que tudo corresse como o planejado. Todas as denúncias que nasciam no Ministério Público morriam no Supremo Tribunal sem investigações aprofundadas.

No governo atual, a máfia agia sem o acordo anterior, partindo de um forncedor de dinheiro lavado (Valérioduto). Desta forma a máfia não consegue movimentar grandes montantes e o governo não funciona cleptocraticamente uma vez que sofre tantos ataques que nem sabem se ele ainda funciona.
Outro ponto a considerar são os focos de desigualdade social. O governo atual, incompetentemente distribuiu mais renda para populações mais pobres do que o governo FHC com ações Sociais e políticas na área da Educação.

Concluindo: somando-se a todos os fatos descritos acima e juntando-se a nossa cultura do "jeitinho"/"malandragem", desconsidero que vivemos em um país cleptocrata. Temos Estados cleptocratas como os casos dos Estados dos Coronéis onde é conhecido o voto de cabresto e há a imposição de poder. Ia me esquecendo do presidente do Vasco (como é mesmo o nome dele?)

Entramos agora no ambito da Plutocracia: uma vez que vivemos num país de 114 milhões de pobres/miseráveis, 50 milhões de classe média que se deixam ser governados por 2 milhões de ricos.(Banco Mundial no JB de 18/06/2000)

Os partidos políticos de assalariados não conseguem espaço nem financiamento para os pleitos como os casos do (PSTU, PCO e PCB). Com as novas leis eleitorais só terão direito a tempo no horário político os partidos que tiverem 5% de representatividade ferindo gravemente a democracia.

Votamos cada vez mais nos representantes das classes abastadas e poucos são os representantes da classe operária que não se deixam corromper, e mesmo assim, sem poder de barganha política não conseguem aprovar projetos ou emendas.

2 Comments:

Anonymous Tato said...

Deixa eu ver se entendi bem. O paspalho do Lula e sua corja não tem nem competencia pra roubarem sem serem pegos, a exemplo do Collor, e isso é indicio de melhoras? Foram distribuidas mais rendas para os pobres, as custas de programas como "Fome Zero", que ninguém mais ouve falar, pq além de ser uma piada, foi alvo de mais desvios de dinheiro do que qq outro programa social. Parabéns Philip, não vou te acusar nem de iludido e nem de cego, vou fazer pior, te acuso de ser um Brasileiro da Gema. Vc prefere ser roubado por incompetentes, por um chefe de nação, que a seu lado só tinha ladrões, tanto que todos cairam, e se faz de ignorante, que diz que "ler cansa". Faço questão de te encontrar e aplaudir você efusivamente. Talvez por isso, meu caro Brasileirinho, os formadores de opiniões estejam calados. De que adiantaria falar a uma nação que pensa assim, não?

6:30 PM  
Blogger Philip Leck said...

Nesta coluna procurei enfatizar a transparencia dos meios de comunicação demonstrando que não há sintonia com o governo que temos e que a opinião pública repudia (a princípio) os meios que o PT se utilizou para se perpetuar no poder. O povo elegeu Lula para que não houvesse corrupção e menor desigualdade (ou seja uma resposta contra ladrões). Nas próximas eleições caso Lula seja eleito, aí sim entenderei o Brasil como uma cleptocracia. Por enquanto vivemos uma plutocracia conforme descrevi.

4:58 AM  

Postar um comentário

<< Home